Fique Ligado Tecnologia  Aulas  Alunos  Educadores  Cadastre-se  Pais

Cartório de registro

Você já foi a algum cartório de registro de imóveis exercitar aquelas tarefas árduas, como é a de registrar um bem ?
Então, será capaz de avaliar o martírio de um amigo meu, com mais de 70 (setenta) anos, que lá foi para averiguar alguns dados sobre transferência de um pequeno imóvel para os seus filhos . "Pequenininho mesmo: é uma pequena casa", pensou ele. "Construída a duras penas e, se eu morrer, as pessoas dizem que fica muito caro fazer o tal de inventário. Melhor mesmo é procurar, em vida, um jeito melhor de meus filhos ficarem com ela sem tanta complicação."
Ah !! coitado do meu amigo!...
Ele não sabia que, pior do que o preço em que ficaria o inventário, era enfrentar o pessoal do cartório.
Gente!!! Aquilo é "coisa do outro mundo"! Sabe, aquelas pessoas que fazem você esperar até as pernas ficarem adormecidas de tanto estar de pé? Sabe, não é? Então...
Não olharam para o meu amigo nem um segundinho sequer, porque ainda não era a sua vez. Ele ficou sem chance de, pelo menos, esboçar um olhar apelativo. Espere e está acabado...
Bem, certamente chega a hora fatal...
E chega mesmo. É aí que a coisa fica um pouco pior.
Vem lá aquele(a) indivíduo(a) com uma "cara" ... que só Deus pode saber por que está tão feia!!!
Contando, parece engraçado, mas é de "amargar", porque, quando chegou a hora do atendimento, o meu amigo, que já fazia planos - do que iria falar e como falar -, perdeu a palavra, de tanta emoção! O que ele precisava falar não saiu: gaguejou ... gaguejou ..., a "cara feia" fixou aquele olhar mórbido nele, virou as costas e, sem dizer uma palavra, saiu. Meu amigo perdeu a vez.
Alguém lhe disse que naquele dia não seria possível resolver nada, porque tinha algo que não estava correto, mas que ele deveria procurar o escritório tal ... tal ... e que lá o poderiam ajudar a resolver o incorreto antes de procurar novamente o cartório. Passaram-se seis meses, encontrei o meu amigo, que ainda não havia conseguido resolver tal intento: passar a casinha dele para os filhos.
Bem... Não conheço nada sobre cartório de registro de imóveis. Sei apenas que custa caro, e o registro fica pronto quando eles quiserem; e não explicam o porquê de tanta demora.
Conversando sobre isso com uma outra pessoa, palpitei:
- Acredito que a demora deva ocorrer por conta das buscas sobre a veracidade do BEM, se pertence ou não àquela pessoa. A conversa espichou-se um pouco mais. Sabe o que fiquei sabendo? Que aquela pessoa com quem estava conversando já tinha sofrido um grande prejuízo por causa desses tais cartórios. Ele havia comprado uma casa, pagou e registrou também com todas as dificuldades que todo mundo tem. Sabe no que deu ? Quando do pagamento do IPTU, descobriu-se que a casa, antes de ser dele (e agora, dele), registrada em cartório a seu pedido, era um imóvel penhorado. Prejuízo na certa. Precisou contratar um advogado... e a coisa estava, ainda, muito complicada.

Muitas "histórias" como esta devem acontecer por aí. Reclamar para quem ? Se você souber, clique pra gente. Quero muito saber.
Será que estou muito pessimista ou a coisa é mesmo assim ?
Até breve. Voltaremos com mais assuntos de interesse coletivo.

Maria Lídia

Voltar

 PLUGA CUCA NO FACEBOOK  PLUGA CUCA NO TWITTER

Fale Conosco Parceiros Monitoria Online Quem Somos

© Todos os Direitos Reservados - Pluga Cuca - www.plugacuca.com.br